O exame oftalmológico

Todas as pessoas portadoras de defeitos de visão, devem procurar o seu oftalmologista pelo menos uma vez por ano, pois assim além de reavaliarem o seu "grau", estarão também se submetendo a um exame oftalmológico completo, o chamado “exame de vista”.

 

As crianças em idade pré-escolar, em particular,  devem ter sua visão medida, para atestar sua qualidade de visão.

 

Pessoas que não percebem dificuldade na visão devem também se submeter a um exame oftalmológico para se certificarem que não há nenhum problema ocular.

 

O exame oftalmológico compreende:

  • Refração ou a medida do grau;
  • Exame dos movimentos oculares;
  • Exame da parte anterior (externa) dos olhos;
  • Exame do fundo de olho;
  • Medida da pressão intra-ocular.

A refração

  

A refração é o exame da parte funcional do olho, avaliada a partir da medida da acuidade visual  ou seja, o quanto a pessoa enxerga.

Se a pessoa  não consegue ler as menores letras da escala, uma das possíveis causas é a existencia de  um erro de refração ao qual chamamos “grau”. Este pode ser determinado no exame, e provavelmente exigirá a prescrição de lentes (os óculos de grau),  para sua correção.

 

 Os erros de refração, comumente chamados de “grau” e que incluem a  miopia, a hipermetropia e o astigmatismo, não são doenças. O uso dos óculos ou das lentes de contato tem a finalidade de compensar esses defeitos, dando ao usuário uma visão normal, porém sem finalidade curativa, ou seja, o uso dos óculos não levará ao desaparecimento do “grau”.