Conjuntivite

A conjuntivite é uma inflamação ou infecção da membrana transparente (conjuntiva) que reveste a pálpebra e cobre a parte branca dos olhos. Quando pequenos vasos sanguíneos na conjuntiva ficam inflamados, eles ficam mais visíveis. Isso é o que faz com que o branco dos olhos pareça avermelhado ou rosa.

Embora este quadro clínico seja irritante, raramente afeta a visão e não costuma deixar sequelas.

Sintomas

Geralmente, a conjuntivite dura por volta de 7 a 15 dias e na maioria dos casos, ataca os dois olhos. Os sintomas mais comuns incluem:

  • Vermelhidão
  • Coceira
  • Lacrimejamento
  • Inchaço nas pálpebras
  • Sensação de corpo estranho
  • Secreção purulenta ou esbranquiçada
  • Sensibilidade à luz
  • Visão borrada
  • Pálpebras grudadas ao acordar

Outros raros sintomas também podem aparecer como febre e dor de garanta, sobretudo se a inflamação for decorrente do adenovírus.

Pessoas que usam lentes de contato precisam parar de usá-las assim que estes sintomas começarem a aparecer. Caso não haja melhora dentro de 12 a 24 horas, marque uma consulta com seu oftalmologista para ter certeza de que você não tem uma infecção ocular mais séria relacionada ao uso de lentes de contato.

Causas

As causas da conjuntivite incluem:

  • Vírus
  • Bactérias
  • Alergias
  • Respingo químico no olho
  • Objeto estranho no olho
  • Em recém-nascidos, um canal lacrimal bloqueado

Conjuntivite viral e bacteriana

A maioria dos casos normalmente é causada por adenovírus, mas também pode ser causada pelo vírus herpes simplex, vírus varicela-zóster e vários outros vírus, incluindo o coronavírus que causa a COVID-19.

Tanto a conjuntivite viral quanto a bacteriana podem ocorrer junto com resfriados ou sintomas de infecção respiratória, como dor de garganta. O uso de lentes de contato que não são limpas adequadamente ou que não são suas, podem causar conjuntivite bacteriana.

Ambos os tipos são muito contagiosos. Eles são transmitidos por meio do contato direto ou indireto com o líquido que escorre do olho de uma pessoa infectada. Um ou ambos os olhos podem ser afetados.

Conjuntivite alérgica

A conjuntivite alérgica é uma resposta à uma substância causadora de alergia, como o pólen. Em resposta aos alérgenos, seu corpo produz um anticorpo chamado imunoglobulina E (IgE). Este anticorpo ativa células especiais chamadas mastócitos no revestimento mucoso dos olhos e vias aéreas para liberar substâncias inflamatórias, incluindo histaminas. A liberação de histamina pelo corpo pode produzir uma série de sinais e sintomas de alergia, incluindo olhos vermelhos ou rosados.

Se você tem conjuntivite alérgica, pode sentir coceira intensa, lacrimejamento e inflamação dos olhos, bem como espirros e secreção nasal aquosa. A maioria das conjuntivites alérgicas pode ser controlada com colírios de alergia.

Conjuntivite resultante de irritação

A irritação causada por um respingo de produto químico ou objeto estranho no olho também está associada à conjuntivite. Às vezes, enxaguar e limpar o olho pode ser a solução para livrar-se do produto químico ou objeto que causa a vermelhidão e irritação. Os sinais e sintomas, que podem incluir lacrimejamento e secreção mucosa, geralmente desaparecem por conta própria em cerca de um dia.

Se o enxágue inicial não resolver os sintomas ou se o produto químico for cáustico, como a soda cáustica, você precisa ser visto por um médico oftalmologista o mais rápido possível. Um respingo de produto químico no olho pode causar danos permanentes. Os sintomas persistentes também podem indicar que você ainda tem o corpo estranho no olho – ou possivelmente um arranhão na córnea ou na cobertura do globo ocular (esclera).

Dependendo do tipo, a conjuntivite pode ser altamente contagiosa. Portanto, quanto mais cedo você se consultar com um oftalmologista, menores serão as chances de transmitir a doença para outras pessoas, já que o tratamento é iniciado imediatamente.

Tratamentos

O tratamento vai depender do tipo de conjuntivite e das especificidades dos sintomas.  Antes de prescrever o tratamento, o médico oftalmologista realizará alguns exames para identificar a possível causa. Em algumas situações, pode ser que o médico colete a secreção para ser analisada em laboratório. Com o diagnóstico obtido, o tratamento pode ser realizado com medicamentos para aliviar os sintomas.

Caso a inflamação seja de origem bacteriana, são prescritos colírios antibióticos. No caso da conjuntivite alérgica, além dos colírios e medicamentos para amenizar os sintomas, o médico orienta a respeito das medidas que devem ser tomadas para preveni-la.
Para quem sofre quadros alérgicos oculares com frequência, mantenha cortinas, carpetes e sofás sempre limpos. Ao limpar o chão, substitua a vassoura por um pano úmido para não levantar poeira.

Prevenção

  • Pratique uma boa higiene;
  • Evite esfregar ou tocar seus olhos;
  • Lave as mãos com frequência;
  • Use uma toalha limpa;
  • Mude suas fronhas com frequência;
  • Não compartilhe cosméticos ou itens de cuidados pessoais para os olhos;
  • Nunca compartilhe itens pessoais como toalhas de rosto, toalhas de mão ou lenços de papel;
  • Cubra o nariz e a boca ao tossir ou espirrar;
  • Se você sabe que sofre de alergias sazonais, pergunte ao seu médico o que pode ser feito para minimizar os sintomas antes que eles comecem;
  • Se você usa lentes de contato, siga as instruções do seu oftalmologista quanto aos cuidados e substituição das lentes e use as soluções para lentes de contato de maneira adequada ou considere mudar para lentes de contato descartáveis ​​diariamente;
  • Ao nadar, use óculos de natação para se proteger de bactérias e outros microrganismos na água que podem causar conjuntivite;
  • Antes de tomar banho, remova as lentes de contato para evitar a retenção de bactérias entre os olhos e as lentes.
Open chat