Hipermetropia

A hipermetropia é um erro refrativo que comumente causa visão embaçada de perto. Pessoas com hipermetropia têm mais problemas para ver coisas que estão de perto (como ao ler ou usar um computador) do que coisas que estão longe (como ao dirigir).
É comum que as pessoas apresentem a hipermetropia de maneira diferente. Algumas podem não notar nenhum problema de visão, especialmente quando são jovens. Para outras com hipermetropia significativa, a visão pode ficar embaçada para objetos a qualquer distância, perto ou longe. É um distúrbio da concentração ocular, não uma doença ocular.
No olho com hipermetropia a imagem não é formada corretamente na retina – mas sim formada por trás. Logo, a imagem transmitida ao cérebro não é a imagem correta.

Sintomas

  • Objetos próximos podem parecer desfocados
  • O paciente pode precisar apertar os olhos para ver claramente
  • Presença de fadiga ocular, incluindo ardência e dor nos olhos, ou ao redor deles
  • Sensação de desconforto visual ou dor de cabeça depois de realizar tarefas de perto, como ler, escrever, trabalhar no computador ou desenhar, por um tempo

Causas

A hipermetropia pode ter duas causas essenciais: ou pela córnea ter a sua curvatura alterada, isto é ser mais plana que o normal, ou porque o comprimento do olho é menor em relação à normalidade. Os grandes valores de hipermetropia, normalmente, estão relacionados com hipermetropias hereditárias.

Diagnóstico

A hipermetropia é diagnosticada por um exame oftalmológico básico, que inclui uma avaliação da refração e um exame de saúde ocular.

Tratamento

A hipermetropia geralmente está presente no nascimento e tende a ocorrer por fatores hereditários.
Óculos ou lentes de contato são os métodos mais comuns de correção dos sintomas da hipermetropia. Eles funcionam reorientando os raios de luz na retina, compensando o formato do seu olho.
Em outros casos, as pessoas podem optar por corrigir a hipermetropia por meio da cirurgia refrativa, procedimento cirúrgico usado para corrigir ou melhorar a visão, remodelando a córnea ou a superfície frontal do olho, ajustando com eficácia a capacidade de foco do olho.
Em casos de paciente com quadro clínico de catarata, a correção poderá ser feita com a implantação de lentes intraoculares que substituem o cristalino opacificado e que são capazes de também corrigir o erro refrativo.

Open chat